~ Mona Lisa ~

 


– O quadro mais famoso do mundo – Copyright © Museu do Louvre, Paris, França.


Mona Lisa (também conhecida como La Gioconda ou, em francês, La Joconde), é o retrato mais famoso na história da arte, senão, o quadro mais famoso de todo o mundo. Poucos outros trabalhos de arte são tão controversos, questionados, valiosos, elogiados, comemorados ou reproduzidos. É nesta obra que Leonardo da Vinci melhor concebeu a técnica do sfumato.

O artista começou o retrato em 1503 e terminou-o três ou quatro anos mais tarde. A pintura a óleo sobre madeira de álamo encontra-se exposta no Museu do Louvre, em Paris, e é a maior atração do museu.

O quadro apresenta uma mulher com uma expressão introspectiva e um pouco tímida. O seu sorriso restrito é muito sedutor, mesmo que um pouco conservador, e a identidade da pessoa retratada continua causando polêmica.

As teorias sugerem que se trata do retrato de:

  • Isabelle de Este, membro da nobreza que governava a província de Mantova
  • uma amante do nobre italiano Giuliano di Medici
  • a idealização da "mulher ideal", segundo da Vinci
  • um adolescente vestido de mulher
  • um autorretrato
  • No Museu do Louvre, o retrato é identificado como sendo de Lisa Gherardini, esposa de Francesco del Giocondo
  • Todavia, essas suposições interessam apenas aos especuladores. O que importa é a beleza da obra, retratada por Leonardo Da Vinci.

    ~ História ~

    A pintura foi trazida da Itália para a França pelo próprio Leonardo da Vinci, em 1516, quando este foi convidado pelo rei Francisco I de França para trabalhar na sua corte. Francisco teria então comprado a pintura, que passou a ser exibida em Fontainebleau e, posteriormente, no Palácio de Versailles. Só após a Revolução Francesa, o quadro foi exposto no Museu do Louvre, onde se conserva até hoje.

    O imperador Napoleão Bonaparte ficou apaixonado pelo quadro desde a primeira vez que o viu. Portanto mandou colocá-lo nos seus aposentos. Porém, durante as guerras com a Prússia, a Mona Lisa, bem como outras peças da coleção do museu francês, foi escondida em um lugar seguro.

    No dia 22 de Agosto de 1911, já na segunda década do século XX, cerca de 405 anos após ser pintada por Leonardo da Vinci, a Mona Lisa foi roubada. Muitas pessoas, incluindo o poeta francês Guillaume Apollinaire e o pintor espanhol Pablo Picasso, foram presas e/ou interrogadas sob suspeita do roubo da obra-prima da pintura italiana. Quanto a Guillaume Apollinaire e a Pablo Picasso, foram soltos meses mais tarde. Acreditou-se, que a pintura estava perdida para sempre, que nunca mais iria aparecer. Todavia a obra apareceu na Itália, nas mãos de um antigo empregado do museu onde a obra estava exposta, Vincenzo Peruggia, que era de fato, o verdadeiro ladrão. Porém, a explicação para o roubo era bastante simples: o ex-empregado do Louvre, pensou, erradamente, que a obra havia sido roubada da Itália pelas tropas de Napoleão.

    Acreditou, assim, que se roubasse a pintura do museu e a devolvesse ao seu país de origem, tornar-se-ía o herói da Itália. E o que sonhou não fugiu, de fato, à realidade. Quando se apagaram as luzes do museu, Vincenzo dirigiu-se à sala onde a obra se encontrava exposta, tirou da moldura (que viria a ser encontrada dias depois, numa escadaria do museu) e saiu com ela escondida debaixo do casaco que portava. Dois anos mais tarde, Vincenzo tentou vendê-la a um diretor de um museu de Florença, com quem se comunicou por telefone antes de se encontrarem pessoalmente. Quando tal aconteceu, devido a uma denúncia do diretor do museu, o ladrão foi apanhado e preso durante anos. A Mona Lisa foi exibida em vários museus italianos e depois retornou, finalmente, ao Louvre, em 1913. E também finalmente, o ladrão, tornou-se o herói da Itália, como tanto desejava.

    Durante a Primeira e Segunda guerras mundiais, a pintura foi outra vez removida do Louvre e escondida em um lugar seguro.

    Em 1956, a parte inferior da pintura foi severamente danificada depois de um ataque com ácido. Meses mais tarde, a pintura foi novamente alvo de um atentado, desta vez por um indivíduo que lhe atirou uma pedra. Em 1963, a pintura foi emprestada aos Estados Unidos e exibida em Nova York e Washington, DC. Antes desta viagem, a pintura foi avaliada em cerca de 100 milhões de dólares americanos, o que lhe mereceu um lugar no Guinness Book of Records como o objeto mais valioso de sempre. É evidente que hoje vale imensuravelmente mais. A Mona Lisa saiu do Louvre uma vez mais, em 1974, numa tournée que incluiu as cidades de Tóquio e Moscou.

    ~ Mona Lisa tem sala exclusiva no Louvre ~

    O museu do Louvre em Paris construiu uma sala especial para abrigar a Mona Lisa. A idéia é facilitar a vida dos cerca de 5 milhões de visitantes por ano do museu — que não conseguem se aproximar do quadro por causa do excesso de gente.
    A nova sala — estimada em 3.5 milhões de dólares — separa o quadro de Leonardo da Vinci de outros trabalhos de arte renascentista veneziana, que eram ofuscados pela presença da Mona Lisa no mesmo ambiente.

    A sala tem sistemas especiais de iluminação e segurança.

    ~ Identificada a paisagem do quadro Mona Lisa ~

    Um modelo feito em computador ajudou a desvendar um dos mistérios que cerca o quadro Mona Lisa. Dois cientistas italianos disseram ter identificado a paisagem que serviu de fundo para a tela de Leonardo Da Vinci. Segundo os criadores do modelo computadorizado, a paisagem seria a avistada do vilarejo de Ponte Buriano, perto do Rio Arno (o mesmo que atravessa Florença) e da cidade de Arezzo, na Toscana.

    O paleontólogo Carlo Starnazzi e o especialista em computação Claudio Sartori sempre foram apaixonados pela obra de Da Vinci. Depois de quatro anos de simulações computacionais, eles acreditam ter descoberto o lugar que inspirou o artista. Para chegar a sua conclusão, eles misturaram e alteraram no computador imagens (fotos atuais e pinturas antigas) de vários pontos da Toscana. As alterações foram feitas para simular como seria a paisagem na época em que Da Vinci pintou o quadro (entre 1503 e 1506).

    Segundo eles, a descoberta foi comprovada pelo exame da perspectiva aérea de Ponte Buriano, além da análise orográfica (estudo das montanhas) da região. Os dois estudiosos disseram que Da Vinci pintou a paisagem avistada do Castelo de Quarata que não existe mais a uma altura de 70 metros. O modelo computadorizado chegou ao requinte de indicar que o artista estaria a 2,3 quilômetros da curva do Canal de Chiana, que desemboca no Arno. Eles identificaram sete pontos geográficos coincidentes entre o lugar e a pintura de Da Vinci. Segundo relatos da época, o artista teria estado na região de Arezzo entre junho e julho de 1502, acompanhando a comitiva de um nobre italiano.

    ~ Mona Lisa posou para Da Vinci logo após ter o segundo filho ~

    OTTAWA — Os segredos de uma das figuras mais célebres da História da arte vão sendo aos poucos revelados. Um especialista francês afirmou nesta terça-feira (26/09/2006) que a modelo imortalizada no quadro de Leonardo da Vinci, no início do século XVI, havia acabado de dar à luz o seu segundo filho quando se sentou à frente do pintor.

    A descoberta foi feita por uma equipe de cientistas canadenses usando tecnologia de infravermelho e análise tridimensional da obra, exposta no Museu do Louvre, em Paris.

    A jovem mulher do sorriso misterioso e ambíguo foi identificada como Lisa Gherardini, esposa de um mercador florentino chamado Francesco de Giocondo, e seu retrato tem atraído admiração e curiosidade há mais de 500 anos.

    De acordo com Bruno Mottin, do Centro de Pesquisa e Restauração de Museus da França, um exame detalhado mostrou que o vestido usado por Mona Lisa está coberto de um fino e transparente véu de renda.

    — Esse tipo de renda era moda no começo do século XVI na Itália para mulheres que estavam grávidas ou que tinha acabado de dar à luz — explicou Mottin. — Nós agora podemos dizer que a pintura foi feita para comemorar o nascimento do segundo filho de Mona Lisa, o que nos ajuda a datar mais precisamente sua feitura por volta de 1503 — acrescentou.

    O popular apelo de obra-prima mais famosa do Ocidente foi consolidado em 1911, quando o quadro foi roubado do Louvre, disparando uma caçada que contou até com o interrogatório de Pablo Picasso pela polícia antes que a pintura fosse devolvida dois anos depois.

    ______
    Fonte: Reuters

    ~ Museu anuncia descoberta de cópia da Mona Lisa ~

    Quadro foi pintado na época da original por um aluno de Leonardo da Vinci. Pintura esteve abandonada por décadas em sótão, depois de restauração.

    O museu espanhol do Prado anunciou nesta quarta-feira (1/2/2012) a descoberta de uma cópia da Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, encontrada em seus depósitos, e que foi pintada na mesma época da original por um aluno do mestre. O museu apresentou fotografias da pintura, que esteve abandonada por décadas em um sótão, depois de sua restauração.

    A pintura retrata a mesma mulher pintada por Da Vinci, mais jovem e com o rosto mais fresco, mas com a mesma pose e o mesmo sorriso enigmático. Contudo, o fundo estava completamente preto, coberto por várias camadas de tinta preta, que foram removidas por especialistas cuidadosamente.

    A versão restaurada mostra no fundo uma paisagem de colinas e rios que muito se parece com a pintura original, atualmente no Museu do Louvre, em Paris. De acordo com um relatório sobre os detalhes descobertos pelos especialistas, publicado na revista britânica "The Art Newspaper", o trabalho é uma cópia da pintura de Da Vinci realizado por algum de seus alunos.

    A publicação acrescentou que a descoberta ajudará a entender como a obra-prima de Leonardo foi pintada, e notou que a mulher representada no célebre quadro, aparentemente de meia-idade, pode ser resultado da ação o do verniz na tela.

    "Esta descoberta sensacional vai transformar a nossa compreensão da mais famosa pintura do mundo", apontou a publicação. O museu confirmou as informações da imprensa e se comprometeu a oferecer maiores detalhes em breve.

    Fonte: AFP (Agência France Press)



    Mona Lisa (detalhe)
    Óleo sobre madeira de álamo
    Museu do Louvre, Paris

    Mona Lisa (detalhe)
    Óleo sobre madeira de álamo
    Museu do Louvre, Paris



    Detalhe do rosto de Mona Lisa
    (Museu do Louvre)

    'Código' revelaria identidade da Mona Lisa, diz pesquisador

    Um pesquisador italiano diz ter encontrado um código secreto incluído na pintura Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, que poderia ajudar a revelar a identidade da modelo retratada no quadro.

  • Leia a reportagem completa


  • Pirâmide de vidro, em frente ao Museu do Louvre, Paris.



    Envoyez une carte postale
    à vos proches! Envie um
    cartão-postal a um amigo!


    Bibliografia: Leituras Sobre o Renascimento, Arnaldo Poesia, Ed. do Autor, Niterói, 1992. – The Renaissance: Studies in Art and Poetry, Walter Pater, Oxford University Press Inc., New York, USA, 1998. – The Renaissance, Paul Johnson, Modern Library Editions, USA, 2000. – Agências Noticiosas.


    Compartilhe:

    Publicar artigo no Facebook Facebook Publicar artigo no Twitter Twitter Publicar artigo no Orkut Orkut

    ~ Arnaldo Poesia ~
    Copyright © Arnaldo Poesia
    All rights reserved.