A Terra Santa é uma realidade cristã pelos
quais os eventos históricos são testemunhos


~ Gruta da Natividade ~


A Gruta da Natividade com o altar do nascimento de Jesus e o altar da manjedoura.


Clique para ver outra foto
Detalhe da estrela de prata que indica o lugar onde Jesus nasceu.


A Gruta da Natividade, no interior da Igreja da Natividade, em Belém, na Palestina, de propriedade dos grego-ortodoxos, é um local de proporções mínimas, com as paredes revestidas em parte de mármore. Num pequeno recinto, fica o altar do nascimento de Jesus, com quinze lampiões de prata, que pertencem às diferente comunidades cristãs, suspensas sobre uma estrela de prata que indica o lugar onde nasceu o Menino.

Sobre a estrela foram gravados as palavras latinas "Hic de Virgine Maria Jesus Christus natus est. 1717". No lado da Gruta, dois altares pequenos, um em frente do outro. O altar da manjedoura onde foi posto o Menino recém-nascido: Santa Helena descobriu aqui uma manjedoura de argila, venerada pelos fiéis, que substituiu com uma de prata. Em frente, o altar dos Reis Magos, que adoraram o Menino.

A Gruta da Natividade é coligada com uma série de grutas à quais se tem acesso passando pela Igreja de Santa Catarina, construída pelos franciscanos em 1881, onde se celebra a Missa de Natal, transmitida em todo o mundo via satélite.

Numa dessas grutas, segundo a tradição, viveu por 35 anos, desde 385 até 420 (ano de sua morte) São Jerônimo, conhecedor de grego, latim, hebraico e aramaico. Neste lugar estreito, São Jerônimo acabou a grande obra de tradução da Bíblia, conhecida pelo nome de Vulgata.

A São Jerônimo é dedicada a estátua que fica no elegante claustro adornado com flores e palmas que remonta à época das cruzadas.


  • Próxima página – Via Dolorosa