Saiba o que o seguro veicular cobre

Quando compramos um carro, a primeira precaução que devemos tomar é a contratação de um seguro. No Brasil existem dois tipos de seguros hoje em dia, o seguro facultativo, mais conhecido como seguro de automóveis e o DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres).

Para fazer a escolha certa do seguro, não é muito fácil, mas vale muito à pena, pois terá que pesquisar valores em várias seguradoras diferentes, para que assim o valor caiba no bolso. Continue lendo e confira quais as principais dúvidas de como funciona o seguro de carro.

Cálculo do valor do seguro

Esse valor é calculado em cima dos riscos que o veículo estará exposto. Mas não depende apenas disso para calcular quando terá que pagar pelo seguro. O preço do seguro pode variar de acordo com o preço do carro, a seguradora pode avaliar o perfil do proprietário, avaliam também o índice de roubo que o carro tem no mercado.

O uso do carro é um dos detalhes mais avaliados pela seguradora, isso pode influenciar bastante no valor do seguro. Isso ocorre porque carros para passeios como os sedãs e peruas, tem um menor risco se comparado com os demais, por ser um carro familiar, se comparado com os carros esportivos, que geralmente são mais potentes, sendo mais desejados pelos ladrões.

O que o seguro cobre?

Normalmente o seguro DPVAT Rio de Janeiro completo da cobertura contra: furtos, roubos, incêndio, colisões e contra terceiros, no caso de batidas. Existem ainda alguns seguros que cobrem contra enchentes, alagamentos, chuvas de granizo, furacão ou queda de árvores. Todos devem ficar atentos com o contrato, leia ele com muita atenção antes de assiná-lo para que não haja arrependimentos futuros.

Modalidades de seguro

Existem duas modalidades de seguro que dão cobertura no mercado, a primeira indeniza o proprietário do veículo com o valor de mercado do carro, o segundo indeniza com um valor previamente estabelecido.

Pelo valor de marcado a seguradora faz um levantamento de preços do veículo em várias revendedoras, pesquisa nas tabelas de revistas e jornais específicos. Feito isso ela faz uma média de valores para que assim possa estabelecer um valor a ser dado ao cliente.

No caso de uma pane ou batida o que devo fazer?

Quando o dono do veículo fecha contrato com uma empresa de seguro de carros ela recebe um manual com todas as instruções e indicações para todos os casos em que o seguro estará dando cobertura para o carro.

Verifique nesse manual, onde normalmente você encontrará um telefone de contato para chamar o seu seguro.

Em muitas estradas pelo Brasil e pelo mundo já existem pontos onde é possível encontrar telefones na beira da pista, para que se haja algum caso de emergência fique mais fácil chamar seu seguro.

Conclusão

Antes de fechar qualquer negócio, faça muitas pesquisas, corra atrás de várias seguradoras diferentes, pergunte para pessoas de sua confiança que já conheçam a seguradora. Depois de tudo isso aí sim poderá fechar negócio sem medo, dando mais segurança para você e toda sua família.

Confira como realizar a transferência de veículos

Vai fazer a transferência de veículo, mas não tem ideia de por onde começar? Vamos tentar te auxiliar esclarecendo tudo o que é necessário para que você possa realizar este procedimento.

A transferência se faz necessária para que as informações de propriedade sejam atualizadas no sistema de registro de veículos do DETRAN de seu Estado, e para que a documentação seja atualizada com as informações do novo proprietário, emitindo assim o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento Anual) e o CRV (Certificado de Registro de Veículo).

Transferência de veículo

Transferência de veículo

Alguns ficam em dúvida sobre quem tem responsabilidade na transferência: o vendedor ou o comprador?

Essa responsabilidade fica por parte do comprador, que passa a ser o novo proprietário, no entanto, é importante que o vendedor acompanhe todo o processo de transferência até o final para evitar qualquer tipo de dor de cabeça.

Transferência de Veículo no DETRAN

Muitas pessoas que efetuam a compra de um carro usado acabam optando por encontrar um despachante para realizar todas as atividades que envolvem a transferência do veículo. Isso se dá por vários motivos como por exemplo: facilidade, comodidade, falta de tempo ou de paciência entre outros. Mas a questão é que se você entende perfeitamente cada passo a ser executado e se dispõe a realizá-los, você poderá acabar economizando uma boa quantia em dinheiro não tendo que contratar alguém para fazer este serviço.

O valor do serviço de um despachante pode até passar de R$ 500,00, podendo esse valor cobrado ainda maior caso o veículo ainda possui determinadas pendências que exijam resolução para concluir a transferência.

Taxa de Transferência do DETRAN de seu Estado

Além dos gastos com despachante, é necessário considerar que existe o pagamento da taxa de transferência de veículo do DETRAN de seu Estado que hoje está no valor de R$ 72,06. Caso você opte por não acionar um despachante, o valor gasto será somente com a taxa de transferência e custos de deslocamento.

Documentos para a Transferência de Veículos

É necessário que o documento original do veículo (CRV), que especifica as principais informações do veículo (informações como RENAVAM, tipo de combustível, placa e etc) seja devidamente preenchido. O preenchimento das informações deve ser feito no verso do documento, onde deve constar os dados no comprador.

Todo cuidado e atenção ao preencher o verso do documento pois não pode haver erros e rasuras, o que implicaria na necessidade de emitir uma segunda via do licenciamento 2019. Nenhuma informação deste documento pode estar ilegível e deve conter ainda a assinatura do vendedor e assinatura do comprador, ambas com firma reconhecida em um cartório.

Procuração para Transferência de Veículo

Se você for delegar poderes para outra pessoa efetuar todo o procedimento de transferência, é necessário emitir uma procuração para a transferência do veículo, onde o procurador passa a ser seu representante legal e deve portar os seguintes documentos originais e cópias: identidade ou outro documento oficial com foto e assinatura, comprovante de endereço e CPF.

Já os documentos do proprietário devem ser: cópia autenticada ou original de um documento de identificação oficial com foto e assinatura e CPF. Estes são os documentos que devem estar de posse do procurador.

Dicas para Transferir seu Veículo sem Problemas

Fuja dos golpes! Tenha certeza que o valor da venda já está em sua conta antes de realizar o pagamento do IPVA São Paulo para realizar a transferência do seu veículo.

Não assuma as multas depois de transferir o veículo! Para isso, mantenha consigo uma cópia autenticada do documento do veículo para provar que ele já não é mais seu.

Se está comprando um carro usado, faça uma pesquisa completa para certificar que não existem multas pendentes no estado ou fora dele, pois, estas multas são de responsabilidade do vendedor.